"Vejo por aí muitos cursos de oratória que ensinam as pessoas a falar, mas ainda não vi um curso de 'Escutatória' que ensinaria a escutar"

"É na escuta que o amor começa e é na não escuta que o amor termina“.

Rubem Alves


 

ORATÓRIA

Técnica que diferencia a explanação de mensagens

ESCUTA

Habilidade de vital importância à efetiva comunicação

 
 

Unidas, essas palavras compõem uma forma inovadora de dar e receber feedbacks. Um caminho mais humano e generoso em que saber escutar é condição para dizer o que realmente deve ser dito.

É com os sentidos que nos conectamos com o mundo exterior. E é através dos sentidos que completamos nossa conexão com as pessoas. Acredito que os sentidos são como antenas que nos permitem dar sinais de vida, recebê-los de volta e interpretá-los.

Exercendo minha gratidão em poder utilizar plenamente os sentidos e poder perceber a importância destes em minha vida, debrucei-me a pesquisar sobre a "Escuta" e pude descobrir, que é através dela, que a sensibilidade invade nossos corações. A escuta verdadeira permite-nos sentir o mundo e as pessoas.

Ao realizarmos uma dedicada e gentil escuta, podemos estabelecer vínculos, ligar alma e corações, fazer vibrar o senso de pertencimento, de ser parte integrante do todo.

Acontece é que esquecemos disso e passamos a falar muito mais do que escutar. Nosso ego, numa tentativa imatura deseja continuar mantendo a sensação de pertencimento, como se fosse uma droga que entorpece e vicia e, faz com que queiramos ser ouvidos por muito mais tempo do que merecemos. E isso, acaba reduzindo a oportunidade do outro em ter o seu momento de expressão.

Ao permitirmos a escuta plena, colocamos o outro na cena da vida. Damos a outra pessoa a oportunidade de conectar-se e de sentir-se parte da energia que é compartilhada.

Quem fala mais do que escuta, rouba tempo e conexão de vida do outro!